2018 – Sorvete, Ética e “Fake News”!

Sorvete, ética e “fake news”!
(Este artigo foi publicado na Revista ARTE de VIVER (IVJ) em 29 de out 2018)

Corrupção, traição, apropriação indevida e agora… “fake news” ! São
temas, dentre outros não bem digeridos, que afloram em tempos de eleição,
quando políticos esgulepados “rebolando no mato” a famigerada ética.

Paulo Bonavides, de quem tive o privilégio intangível de iniciá-lo no bê-abá da internet, nos socorre com seu pensamento douto proferido em palestra magna para juízes no Recife, cidade de Suassuna, Gilberto Freire e Alceu, mas que também se destaca com o Porto Digital, o “Vale do Silício” nordestino.

Decreta Bonavides: “Onde há ética há valor… A ética, os valores e os
princípios fazem, em verdade, a dignidade constitucional da pessoa
humana”. Desde Platão, vem a ideia de que o único caminho para a ética
política é a educação do povo. Já Sócrates, mestre de Platão, queria que os
jovens pensassem com senso crítico, participando dos problemas do
Estado. Enquanto Platão sonhava com uma sociedade ideal, Aristóteles, seu
discípulo, mais cético, propunha que a Lei deveria ser capaz de
compreender as limitações éticas do ser humano, …com ficha limpa,
suponho!

Enquanto políticos brigam pelo poder e escancaram maus exemplos de
ética em tempos de eleição (e também fora deles), o IFCE Aracati e a
Faculdade Vale do Jaguaribe fazem o contraponto com o Projeto Sorveteria
Zé de William. Literalmente, uma geladeira com picolés exposta no pátio
destas instituições de ensino. Nesse projeto pedagógico, estudantes podem
se servir, se assim o desejarem, e pagar o picolé (R$1,00) sem nenhum
controle pessoal ou eletrônico. Há, para tanto, um acordo implícito, em
harmonia com o pensamento de Bonavides e, de imediato, bem
compreendido pelos estudantes: “Onde há ética há valor!”. Os resultados
deste projeto são animadores, tendo sido, recentemente, motivo de
publicidade do Colégio Ari de Sá, no jornal O POVO.

Será que nossos atuais políticos pagariam o picolé na Sorveteria Zé de
William se colocada nos corredores das câmaras, das assembleias, do
congresso? Imagine que legal seria a manchete: “todos os picolés foram
pagos pelos políticos”. Ah! Aposto que você iria achar que era mais uma
“fake News”.

Mauro Oliveira, Professor

==================================

Este artigo é dedicado a Raimundo Macedo, um irmão escolhido antes de conhece-lo (o melhor é que é verdade). Macedo, nascido é um marciano nascido em Rio Vermelho, Salvador, que dá amizade e segurança. Com galhardia, ele responde a todas as perguntas ecológicas e existências, em especial as que vc não pensou. Ser seu amigo é um privilégio, um passaporte, um encontro com Ivete. Tenho orgulho de te-lo sempre ALERTA.

Esse post foi publicado em 1. Artigos JORNAL. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s